Onze de setembro todo dia

10set06
Nos últimos dias estive pensando sobre o que escreveria para marcar o quinto aniversário do onze de setembro. Lembro que em 2001 recebi no consulado dos EUA um visto para viajar para Nova York que valia entre o fim de agosto e o fim de setembro. Por uma dessas circunstâncias da vida, não fui. Fiquei em São Paulo e cobri de lá o nine-eleven.
Estava no ônibus, a caminho do trabalho em uma terça-feira ensolarada de rodízio, quando meu pai ligou no celular avisando que uma das torres gêmeas tinha sido atingida por um avião. Desci do ônibus e tomei outro caminho. Havia muitos boatos e bastante desinformação. No consulado norte-americano em São Paulo, portas fechadas.Cinco anos se passaram e hoje estou em outra realidade. Vivo há dois anos e pouco em um país que conhece de perto a ameaça terrorista travestida de suicídios jihadistas. A estratégia ganhou força na segunda intifada, que começou um ano antes dos atentados às torres gêmeas, no setembro da visita de Ariel Sharon que foi usada como pretexto para a revolta.

Cinco anos depois, às vésperas de mais um onze de setembro, uma pesquisa publicada no Jerusalem Post mostra que mais e mais palestinos apóiam o terrorismo. Não é de se surpreender, verdade seja dita. Depois da segunda guerra do Líbano e dos resultados do conflito que se estendeu por trinta e poucos dias, esperar um apoio amplo à paz entre palestinos é sonho.

E a sensação é a de que sonhar com a paz é perda de tempo em Israel. Já virou lugar-comum ouvir de israelenses que eles deixaram de acreditar na paz. Sem generalizações. Apenas um sentimento compartilhado de cansaço com um conflito que não se estende, mas se arrasta, há longas décadas. Gerações já viram e entenderam que paz é motivo de risada…

Cinco anos depois do onze de setembro, morando em Israel, observo as coisas a partir de outra perspectiva. O susto com as imagens que pareciam de filme há cinco anos passou. Aqui em Israel lida-se com o assunto segurança diariamente – ao subir em ônibus, ao entrar em qualquer edifício, ao caminhar pela rua.

Um texto muito interessante do Jerusalem Post, no caderno de fim de semana, tenta explicar porque o approach israelense não consegue adeptos nos EUA do nine-eleven. Comparar os dois países é impossível – os números de lá são esmagadoramente maiores do que os daqui em população, circulação de pessoas em aeroportos etc…

Mais: aqui em Israel vivemos a necessidade de dedicar atenção a qualquer objeto suspeito. O cidadão sabe que ignorar uma mochila esquecida num ônibus pode significar a diferença entre estar ou não vivo no segundo seguinte. O israelense sabe como e a quem recorrer em um caso assim. E, o mais importante: recorre, de fato.

Onze de setembro… Qualquer pessoa, em qualquer ponto do planeta, lembra o que estava fazendo quando as torres foram atingidas. Em Israel a memória de atentados terroristas e de pessoas próximas que foram mortas em cafés ou viajando de ônibus fazem parecer que vive-se aqui um onze de setembro a cada dia.

(Texto publicado originalmente no 23ª idade)



4 Responses to “Onze de setembro todo dia”

  1. 1 Vanessa

    Oi! Te encontrei por acaso no orkut… e achei intressante um paulista em Israel…
    vim visitar seu blog e parabenizo pelos bons textos interessantes q vc escreveu!

    bjs e voltarei para ler mais coisas

  2. 2 Lili

    Vou procurar um texto que escrevi após 11/09 e te mostro depois…a idéia é a mesma do teu texto…beijos

  3. 3 Gabriel Toueg

    Fábio, é contraditório, mas existem, sim. Os israelenses sabem viver a vida muito bem. Apesar dessa tensão, apesar de estarem sempre prontos e atentos ao qe pode acontecer, não deixam de viver suas rotinas normalmente. Acho que é isso que faz desse país um lugar tão especial. Não se vive aqui com medo, de forma alguma.

    Gabriel

  4. 4 Fábio

    Tensão o tempo todo. Exite aí pessoas, ou momentos “100% relax”?


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: