Diz o aviso que eu li…

29ago08

Ouvi hoje de manhã na rádio a notícia de que está em discussão uma lei para proibir o fumo em locais públicos fechados em São Paulo. Para quem mora em Israel, a história não é nova. No começo do ano o Parlamento aprovou uma lei que também prevê a proibição de fumar em bares, cafés e danceterias, acabando com uma das manias nacionais.

Para quem não sabe, em Israel fuma-se muito, talvez não tanto quanto em outros países do Oriente Médio, mas muito, mesmo assim.

A diferença é que em Israel existe uma multa pesada tanto para o estabelecimento quanto para o fumante. O lugar paga 5 mil shekels (cerca de 1,4 mil dólares) e o fumante, mil shekels (280 dólares). Mas… quem disse que isso é problema? Quem acha que o Brasil é o país do “jeitinho” não conhece os israelenses! Várias vezes estive em pubs e cafés, onde teoricamente é proibido fumar, e manobra-se para não perder o cliente.

Além de saberem dar um “jeitinho”, os israelenses fazem isso de forma criativa. Uma vez, num pub aqui da minha rua (que tem o curioso nome “Pub, não bar”!) perguntei se podia fumar. A garçonete deu uma piscada, desenhou aspas no ar ao dizer que era proibido e em seguida trouxe uma “escultura” – um cinzeiro disfarçado de artesanato barato. Se um fiscal entrasse, para todos os efeitos o pub não sabia (e eu teria que engolir o cigarro para não desembolsar a multa!)

Mesmo assim, muitos lugares – principalmente em Jerusalém – cumprem a lei à risca. No fim do inverno, logo que eu voltei do Brasil, tinha que deixar um pub para fumar… na rua! O frio do lado de fora não comovia os donos do pub, que aliás, são conhecidos de uma amiga minha. Para eles, lei é lei.

Não sei se a lei, se for aprovada, vai pegar em São Paulo. Tem aquele velho papo de que, para funcionar, precisaria punir os fumantes pelo bolso (e a lei paulista pune apenas o estabelecimento). Mesmo assim, em tempos de lei seca tão rigorosa, tenho minhas dúvidas… Amigos me escreveram contando que a lei é pesada e estão todos com medo da punição. Não tem jeitinho que funcione!

Quero aproveitar para contar um dado pitoresco desse pedaço de Oriente Médio. Embora hoje seja proibido fumar em lugares públicos fechados, até 1994 era permitido acender um cigarrinho – e todas os parentes do cigarrinho – dentro de… ônibus! Eu não conheci o país nessa época, mas imagino que devia ser difícil, especialmente no inverno, viajar dentro de ônibus com pessoas fumando. Felizmente, desde então os israelenses abandonaram a mania.



2 Responses to “Diz o aviso que eu li…”

  1. 1 Victor Grinbaum

    Eu acho que fumar é um direito. E mesmo não sendo fumante, me solidarizo com as vítimas da empentelhação politicamente-correta. Mas também como não-fumante, fico dividido, porque embora compreenda e respeite o direito do fumante fumar, sei o quão desagradável é tentar saborear uma comida ou simplesmente o ato de respirar quando se está em meio a fumantes. Aqui no Rio, curtir um bar ficou bem mais agradável depois da lei.
    O ideal é a existência dos locais separados. “Cada um no seu quadrado”.

  2. 2 Fernanda

    Eu me pergunto o que se poderá fazer num bar daqui a um tempo… Acho justissima a proibição, mas em bar e em disco? Como a lei seca por aqui, quando vc, por ter comido um bombom com licor, é tão criminoso quanto um cara que tomou uma garrafa de vodka.

    Mais importante que lei radicais é fazer valer as que já estão aí.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: