Anne quem?

12jan10

Talvez você nunca tenha ouvido falar no nome dela, Miep Gies. Se já leu o emocionante (e por vezes infantil) Diário de Anne Frank, sabe.

Miep Gies morreu ontem, aos 100 anos. Ela era a última sobrevivente do grupo que ajudou a esconder a garota judia dos nazistas, durante o Holocausto, até que ela e a família foram descobertas em 1944, e levadas a um campo de concentração, onde morreram.

Miep Gies escondeu o diário que a garota escreveu no esconderijo – que acabou sendo publicado graças aos esforços do grupo do qual fez parte.

A notícia da morte de Miep foi anunciada pelo seu site oficial. Em resposta, Marvin Hier, fundador do Simon Wiesenthal Center, que se consagrou pela caça a nazistas depois do Holocausto, disse:

Miep Gies foi um farol de luz durante os dias negros do Holocausto. Sem ela, o mundo nunca teria conhecido Anne Frank e centenas de milhões de pessoas nunca teriam sido inspiradas por sua história.

Em uma lista da qual faço parte (e que também co-modero), formada por profissionais de comunicação judeus, um dos participantes escreveu hoje, dentro de uma troca de emails sobre a morte de Miep:

Aqui no escritório as meninas descobriram a existência (do diário de Anne Frank) só agora… Tem umas 3 meninas revezando o livro aqui e dizendo que é maravilhoso… Acho interessante isso, porque nós conhecemos esse livro e a história dela na adolescência!!
Interessante e triste, como notou outro participante. A cultura do Holocausto, que deveria fazer parte do currículo escolar no mundo todo, parece que no Brasil é renegada a duas aulas de história, quando se fala sobre a Segunda Guerra Mundial. O resultado é o desconhecimento absurdo de fatos sobre o maior extermínio de seres humanos dos nossos tempos.
Lembro de uma pesquisa conduzida no Brasil há dez anos que apontava que a maioria dos entrevistados não tinham ideia do que foi o Holocausto. Muitos manifestaram-se contra a ideia de ter um vizinho judeu, o que não apenas é ignorância, mas preconceito.
No próximo dia 27 de janeiro o mundo celebra o Dia Internacional de Lembrança do Holocausto. E o Brasil com isso?


2 Responses to “Anne quem?”

  1. 1 Maria Letícia

    No Brasil, temos um índice de quase 75% de analfabetos funcionais. Ou seja, o fulano não sabe nem interpretar um texto simples. Temos um sistema de ensino falho e professores despreparados. Mal sabem falar a própria língua, como vão saber sobre o Holocausto, ou qquer outro fato histórico importante?

  2. 2 Lili

    Posso dizer que fui privilegiada com muito mais do que 2 aulas sobre o Holocausto…meu p[rofessor da época não deixou barato e fez questão de que todos entendessem o que aconteceu, sem romantizar…poucas vezes eu vi minha turma prestando atenção e realmente absorvendo algum fato da História…qto ao livro…lembro que peguei emprestado da filha da diretora, fizemos o maior revezamento p/ ler e eu sempre lia escondida nas aulas que Química…


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: